Haven’t Met You Yet… Just yet….

MICHAE~1Gosto de ouvir de tudo um pouco. Quem acompanha o blog talvez já tenha notado isso.

Nesse ‘de tudo um pouco’, Michael Bublé está entre os meus prediletos. Adora sua voz, suas canções, o modo como ele cria as melodias que parecem nos transportar na brisa ou na emoção do ritmo. É hipnotizante e encantador (talvez em outra vida ele tenha sido um pífaro encantado…).

E é desse encantamento que ele entrega ‘Crazy Love’, seu mais recente trabalho em dois anos e meio…

Com duas músicas inéditas e interpretações de clássicos de diversas épocas, o trabalho é resultado de sua reclusão no Brooklin – NY – durante os últimos seis meses, ao lado dos produtores David Foster, Bob Rock e Humberto Gatica. E, como sempre, ele arrasa.

Impecável em todas as faixas, não há como não se sentir contagiado com “Haven’t Met You Yet”, que já é o single de sucesso nas rádios, e “You’re Nobody Till Somebody Loves You”, ou entregar-se completamente à “George on My Mind” e “Cry Me a River” e apaixonar-se em “At This Moment”. De quebra, ele conseguiu uma participação de Sharon Stone e The Dap-Kings em “Baby (You’ve Got It Takes)”. Para fechar com chave de ouro, uma adorável versão de “Stardust”, com o grupo Naturally 7, que parece saída diretamente de um filme dos tempos de “O Mágico de Oz” ou “Casablanca”…

Michael, que já coleciona premiações como o Grammy e tem muitas de suas canções em trilhas sonoras da indústria cinematográfica ou televisiva, encanta platéias no mundo todo. Também é reconhecido por ser um artista de índole impecável e sempre simpático na frente ou por trás dos bastidores, com uma equipe que entra para o hall nas mais educadas do cenário internacional.

Não poderia haver melhor forma para definir o sentimento do dia do que uma de suas novas canções….

 

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
.
Aqui você encontra
Comunicação, música, cinema, arte, publicidade, literatura, entretenimento, mundo e outros devaneios...
.
.
A loucura é uma ilha perdida no oceano da razão.
(Machado de Assis)
.
.