Footloose

imageVocê já deve estar sabendo que vai rolar a refilmagem de Footloose nos cinemas… Se não sabia, agora já sabe. E se nem sabe o que é Footloose, clica aqui, deixa o preconceito de lado e trata logo de ver o filme, que é um clássico dos anos 80 (a sensação da juventude nas ‘matinês’ da vida).

Enfim… O fato é que não sei se dá para fazer algo sequer parecido com o original… Não que a tentativa não seja válida, mas nada como o clima oitentista exagerado e enérgico para dar alma ao longa…

Fora que Kevin Bacon é Kevin Bacon, né… Além de Herbie, só ele para fazer sucesso a bordo de um fusquinha, requebrando e sem medo de ser feliz…

Como uma tentativa de criar expectativa nos espectadores, o trailer está sendo lançado aos poucos… No primeiro, não se via nem um vestígio sequer da música que consagrou o filme, eternizou Kenny Loggins e embalou muitos bailes mundo afora (e bota para tocar numa formatura de hoje em dia que eu dúvido que o salão não vá a forra). O segundo começou a soltar algumas batidas e o terceiro deve mostrar logo de uma vez o que todos queremos ver….

 

O segundo trailer…

 

E agora vamos relembrar o que era bom de verdade….

8 comentários:

Adelson (TD Séries) 16 de agosto de 2011 22:41  

Olá, Letícia!

Sempre fico com um pé atrás (para não dizer os dois) quando vejo algum filme famoso sendo "revisto", "reimaginado", "homenageado" , "atualizado", "refilmado" ou outro termo similar. Em alguns casos, até há justificativas. Mas, não vejo motivo para fazer isso com "Footloose".

Você bem disse: era outra época, outro clima, outros atores. Tenho certeza absoluta de que esta nova versão passará em branco e daqui a um ano ninguém nem se lembrará dela.

Já ao ouvir a música "Footloose" é impossível não se lembrar de Kevin Bacon e a coreografia que marcava o clímax do filme original. Inesquecível!

Um abraço!

Letícia 16 de agosto de 2011 22:49  

Exatamente, Adelson! Eu acho que é um risco que não vale a pena ser corrido, mas....

Algumas vezes eu penso que deveria ter nascido 10 anos antes, apenas para poder vivenciar melhor algumas coisas que só os anos 80 proporcionaram. Mas não me queixo, aproveitei nos 90 mesmo... rs

Obrigada pela visita e abraço!!!

Marcello 17 de agosto de 2011 20:55  

Háá!! Meu primeiro comentário no seu blog! Há anos não faço isso (meu último comentário num blog foi naquela época em q eu sofria bullying na escola kkkkk). Gostei muito, senhorita! E quanto ao Footloose, não perca esse 'ritmo doidão' ahaha... =D
Beeeijo! ;)

Letícia 17 de agosto de 2011 20:58  

Oi, Marcellinho!!!! Fico feliz com sua visita e seja sempre muito bem vindo por aqui com opiniões, sugestões, críticas e comentários!! Aqui também o espaço é seu!! rs....

E que venha "Footloose" para sabermos o que será dessa nova versão...

Beijos!

Felipe 20 de agosto de 2011 15:14  

Letícia, tive hoje meu primeiro contato com seu blog através da crítica que escreveu sobre a música Nothing Compares to You. Adorei, continue sempre escrevendo! Há como receber um aviso por e-mail que vc publicou novidades?!
Obrigado! Parabéns!
piacesi85@gmail.com

Letícia 20 de agosto de 2011 19:23  

Olá, Felipe! Seja muito bem-vindo!

Agradeço pelo comentário! Fique à vontade para sugerir temas ou mesmo enviar algum assunto que possamos transformar em um post compartilhado...

Ainda não instalei as ferramentas que permitem receber notificações sobre novos posts, mas enquanto isso você pode acompanhar pelo Google Reader. Basta seguir o blog se inscrevendo na barra lateral (a caixa está logo após os tweets). E eu vou tratar de correr atrás desse plugin...

Obrigada pela visita e volte sempre! ;)

Jorge Purgly 21 de agosto de 2011 14:03  

Olá Letícia,
Gosto das suas citações.
Um abraço,
Jorge Purgly

Letícia 21 de agosto de 2011 18:13  

Olá, Jorge!
Agradeço pela visita!
Seja sempre bem-vindo aos Devaneios de Soraia...
Abraços,
Letícia

Related Posts with Thumbnails
.
Aqui você encontra
Comunicação, música, cinema, arte, publicidade, literatura, entretenimento, mundo e outros devaneios...
.
.
A loucura é uma ilha perdida no oceano da razão.
(Machado de Assis)
.
.