Are You Ready???–Parte I

estresse-no-natal-1323120329670_615x470O Natal vem vindo, vem vindo o Natal… E com ele, a época mais movimentada. louca, estressante e insana do ano… Festas, expectativas, fofocas, excesso de trabalho, cobranças, decepções, planejamento e um mar de coisas para resolver como se o mundo fosse acabar em 31/12 (se não acontecer isso em 21/12/12…)

Você está preparado?

 

Controlar o estresse de fim de ano requer planejamento e foco, ensinam especialistas

Planejamento, foco e atitude realista são fundamentais para evitar o estresse de fim de ano. Nesta época, o acúmulo de compromissos pessoais e profissionais, como a organização das festas, compras de presentes, viagens de férias, confraternizações e entregas de projetos no trabalho aumenta significativamente a tensão.

“Uma de nossas pesquisas revela que 80% das pessoas elevam em 75% o seu nível de estresse entre a segunda semana de novembro até o final de dezembro”, afirma Ana Maria Rossi, presidente da Isma-BR (International Stress Management Association), associação dedicada ao controle e tratamento do estresse.

Portanto, ela recomenda ter, acima de tudo, planejamento. “Quanto mais tempo para planejar os compromissos do fim do ano, melhor você aproveitará este período”, diz. É preciso reservar um tempo para fazer a lista de presentes e começar a comprá-los o mais cedo possível, para evitar ao máximo o trânsito pesado, as lojas lotadas, as filas longas nos caixas e os artigos mais caros, enfim, tudo o que causa irritação.

 

Realismo

“Seja realista com as suas metas e com o seu orçamento”, sugere a psicóloga clínica.  Neste caso, a lista de presentes ou a organização das festas e das férias deve seguir estritamente o orçamento. “Tenha disciplina para não se estressar depois. Vale a pena fazer uma festa de arromba e iniciar o ano com dívidas?”, questiona.

O psiquiatra Leonard Verea, do Instituto Verea, observa que muitas vezes “somos pegos pela emoção e vontade de agradar todo mundo nesta época, sem a preocupação de agradar a nós mesmos”, ou seja, evitando dívidas e desgastes.

Manter o máximo possível as atividades rotineiras – como, por exemplo, a prática de esportes e o horário habitual de dormir - favorece o controle do estresse. Com o acúmulo de atividades nesta época, por exemplo, muitas pessoas acabam sacrificando as atividades físicas e o sono, o que contribui para aumentar a irritação.

“Procure fazer pequenas pausas ao longo do dia e respirações mais profundas onde estiver: no carro, no ônibus, no elevador etc”, sugere Rossi.

 

Peça ajuda

Pedir socorro quando estiver sobrecarregado também vale a pena, segundo a especialista. “Faça o que tiver que fazer da melhor maneira que puder e não se sinta culpado por pedir ajuda.” Além disso, é preciso ser realista: a poucas semanas de terminar o ano, priorize o que tiver prazo marcado e for imprescindível realizar.

Outra dica é aproveitar os momentos de confraternização para rir, descontrair e “curtir” os relacionamentos, sem criar problemas ou fazer cobranças. É importante também dosar as expectativas.

“O sofrimento vem de nós mesmos. Portanto, se controlarmos as expectativas, não nos sentiremos roubados se não recebermos aquele presente maravilhoso ou não formos convidados para determinada festa”, diz Rossi.

 

Quanto mais tempo para planejar os compromissos do fim do ano, melhor você aproveitará este período

CONSELHOS PARA QUEM QUER TIRAR FÉRIAS SEM SE ESTRESSAR

  • O psiquiatra Leonard Verea alerta que um dos erros mais comuns é tirar férias quando se está com um problema. “Desta forma, você leva o problema na mochila, seja pessoal ou profissional. Portanto, resolva-o antes”, recomenda.
  • Deixar as contas pagas é um bom exemplo. “Viaje tranquilo, com os recursos destinados ao descanso e preparado para imprevistos. Assim, você aumenta o seu limite de tolerância e evita o estresse”, diz ele.
  • Mais uma vez, ser honesto consigo mesmo é essencial para manter a tranquilidade no fim do ano. Portanto, se a viagem, os presentes ou a festa sonhada não couberem no orçamento, a saída é adiar os planos.
  • “Esta é uma questão de autoestima. Não se pode viver em função dos outros. Faça o que você pode e, a partir daí, tudo fica mais tranquilo”, comenta Verea. “Muitas pessoas criam problemas que não existem. Simplificar é a palavra-chave para evitar o estresse”, acrescenta.
  • A organização das férias requer negociação com a família e os amigos, segundo os especialistas. Os programas precisam contemplar todos os gostos, principalmente quando há crianças ou adolescentes envolvidos. Pelo contrário, o passeio será cheio de conflitos.
  • “Se você tem uma casa de veraneio e quer descansar, já avise anteriormente os amigos e familiares de que vocês poderão recebê-los por um período definido”, afirma Ana Maria Rossi.
  • Se as metas do ano – profissionais ou pessoais – não foram atingidas, o momento é de refletir sobre os motivos, planejar-se para o ano seguinte e criar novas alternativas para alcançá-las.
  • “Por fim, aproveite as férias para começar a planejar a diminuição dos remédios para dormir ou iniciar uma dieta, por exemplo. Assim, você começa o ano em ordem, buscando equilíbrio físico e emocional”, recomenda Verea.

Fonte: Nancy Campos – UOL

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
.
Aqui você encontra
Comunicação, música, cinema, arte, publicidade, literatura, entretenimento, mundo e outros devaneios...
.
.
A loucura é uma ilha perdida no oceano da razão.
(Machado de Assis)
.
.